Teatro Municiapal de São Paulo: 120 mil de aluguel

TEATRO MUNICIPAL
Aluguel dispara

É incrível como os organismos públicos, com o passar do tempo, e de olho nas oportunidades, têm a tendência de modificar os objetivos e as intenções do que foi originalmente imaginado e, consequentemente, criado. Vejam o caso do Teatro Municipal de São Paulo, descrito no caderno Metrópole de ontem: Aluguel do Teatro Municipal dispara. Como bem disse o maestro Julio Medaglia, “com os reajustes, o interesse financeiro está acima do cultural”. E ainda mais quando apontou o caminho: “O Municipal está aí para prestar serviço para a população, não para a Prefeitura arrecadar dinheiro”. A reportagem salienta que, “de acordo com a Secretaria Municipal da Cultura, o aumento nos aluguéis é consequência direta da nova estrutura à disposição, ou seja, os custos de manutenção do local foram aumentados”. Afinal, não há recursos diretos do orçamento repassados com o fim de manter os organismos culturais? Quanto cabe ao Teatro Municipal? Além do mais, não existe o compromisso constitucional da instituição pública para com o povo em geral? É necessário prejudicar dessa forma os produtores independentes, os trabalhadores da cultura, como se a facilitação de suas produções não fosse também uma obrigação do Estado? Aqueles que no passado eram parceiros dos organismos públicos na realização de espetáculos artísticos – muitos deles gratuitos – se tornam agora clientes de alto padrão? Não falo de casamentos ou outros eventos privados (que, particularmente, não acho serem a vocação do local), mas de espetáculos artísticos, sejam de dança, música, teatro, que levam ao público tais manifestações culturais por um preço acessível ou mesmo gratuitamente. O custo do aluguel do espaço fica mais caro do que o evento em si? Virou tudo um negócio? Até o Balé da Cidade de São Paulo e a Orquestra Sinfônica Municipal pagam R$ 30 mil por evento, como assegura a reportagem? Isso quer dizer que tanto o balé como a orquestra têm de pagar aluguel para usar o que deveria ser o seu espaço? Não sou contra o pagamento de um “aluguel” pela cessão do dia, acho até que deve haver, mas que seja compatível com o preço de aluguel, e não com o da compra do local. A locação de um teatro nos moldes do Municipal, ou mesmo da Sala São Paulo, fora do Brasil gira em torno de US$ 5 mil a US$ 10 mil. O artista tem um trabalhão danado para viver das artes neste país, voluntariamente contribuir para o engrandecimento do povo em vários níveis de educação, apontar os caminhos a serem seguidos aos organismos públicos e no meio do caminho se depara com um absurdo desses! Aonde vamos parar?

AMILSON GODOY, maestro, conselheiro titular da música no Conselho Nacional de Incentivo à Cultura

Deixe um comentário